06/03/2010

Anjo Inútil



Passou um Anjo de rastos

Na serra da minha vida

O sangue dele nos cardos

Ainda hoje tem vida


Rasgou as asas na febre

De me levar mais além

Por esse amor que me teve

Amei-o como a ninguém


Luís de Macedo

Sem comentários:

Enviar um comentário