21/03/2011

Sem título


Bato à porta da minha solidão,
E ninguém abre!
Na grande noite que me rodeou,
Quem vinha ao meu encontro, desviou
A direcção fraterna da ternura...

[...]

Miguel Torga

Sem comentários:

Enviar um comentário