07/05/2011

Esgotei o meu mal


Esgotei o meu mal, agora
Queria tudo esquecer, tudo abandonar
Caminhar pela noite fora
Num barco em pleno mar.

Mergulhar as mãos nas ondas escuras
Até que elas fossem essas mãos
Solitárias e puras
Que eu sonhei ter.


 Sophia de Mello Breyner

Sem comentários:

Enviar um comentário