09/06/2011

O fio da vida que não corre



Se hoje aqui chegasses , o que dirias?

Se me encontrasses na rua, saberias quem eu sou? Quem eu fui para ti?

Procuro-te em todas as montras das lojas da cidade, esperando que no jogo de sombras, o teu sorriso triste apareça de surpresa uma vez mais.

Daria tudo o que tive para te ver outra vez. Para te tocar, e cheirar, e ganhar a coragem necessária para te beijar apaixonadamente, sem vergonhas ou embaraços, sem medo da tua secura de gestos, da tua repulsa por todas as manifestações prosaicas do amor.

Quando caminho por Lisboa, tento olhar com os teus olhos, tento imaginar o que sentiste quando por ali passaste.

Tento em vão saber quem eras e tu partiste e eu fiquei sem metade de mim, a metade que era tua.

Hoje, passados tantos anos, continua amputada.

Desconheci-te em vida e não te sei agora que já aqui não estás, mas vives dentro de mim, os dias todos, todos os dias.

Será que é destino, fado, karma ou apenas a minha incapacidade de vos fazer aceitar como sou, apenas isto?

A história repete-se e brevemente outra parte de mim partirá.

E quando os Deuses assim o decidirem, eu para aqui ficarei, zangada, humilhada e perdida.

E só. Sempre só

Luísa Castel-branco

1 comentário:

  1. Amiga, Brisa:
    fiquei deveras comovido com o teu comentário ontem no alone. Eu sei que neste aspecto da vida pensas como eu e eu como tu, somos "solidários" nisso: AMAR PORTUGAL e os PORTUGUESES, nossos irmãos!...
    Quando saí de Portugal e vim para o Brasil foi depois da primeira "derrota" de Manuel Alegre à Presidência da República e que foi, se bem me recordo, em Dezembro de 2006. Depois disso, eu vim para o Brasil e aceitei viver aquí! Não 'digeri' continuar com Cavacos e "gente assim" e sem a esperança de "melhores dias" para TODOS. Estava CERTO: as últimas Presidenciais e, agora, a escolha de um Governo, levam-me a pensar que prefiro sofrer "longe e em semi-silêncio"!...
    Amo demais a minha Pátria para a ver "tratada" assim... desta "forma" e não haver nos Portugueses, pelo menos, um critério de justiça e de... "mudança"!...
    Continuar, assim, é "chover no molhado"...!!!
    Abraço terno do
    Antonio Rui
    que te explica assim, também. a razão porque ficou tão "desesperado" quando UM DIA não te viu mais entre os seus "seguidores"...!!!

    ResponderEliminar