23/07/2011

Minha senhora de mim


 


Comigo me desavim
minha senhora
de mim

sem ser dor ou ser cansaço
nem o corpo que disfarço

Comigo me desavim
minha senhora
de mim

nunca dizendo comigo
o amigo nos meus braços

Comigo me desavim
minha senhora
de mim

recusando o que é desfeito
no interior do meu peito

Maria teresa Horta

1 comentário:

  1. Boa Noite, BRISA:
    tudo bem contigo?
    Vim te desejar um EXCELENTE Fim-de-Semana e tb te dizer que o que postaste da Mª Teresa Horta é um Poema Lindíssimo.
    Triste... mas Lindo!...
    Talvez, um dia, me consigas dizer o que te faz tão... TRISTE!
    Mas és muito minha Amiga e eu te considero MUITO!
    Abração do
    RUI

    ResponderEliminar