21/04/2012

Nesta curva...

Nesta curva tão terna e lancinante
que vai ser que já é o teu desaparecimento
digo-te adeus
e como um adolescente
tropeço de ternura
por ti.

Alexandre O’Neil

2 comentários:

  1. Excelente conteúdo e até mesmo o visual.
    Lamento, e o único culpado sou eu, que o tipo de letra usado (embora se enquadre perfeitamente na sua sensibilidade e na opção do estilo escolhido) não me permita ler tudo o que aqui publicou. A realidade é que vejo muito mal..
    Continue e faça sempre saber que não há só pessoas cinzentas, empedernidas e acomodadas. Conhecendo apenas aquilo que lhe colocam frente aos olhos para consumo imediato.
    Bem haja.

    ResponderEliminar
  2. Bom reparo...
    E "blogar" também é partilha. Espero ter aprendido a lição...

    ResponderEliminar