07/02/2015

As coisas que existiam...


As coisas que existiam antes de tu morreres
e as coisas que surgiram depois:
Ás primeiras pertencem, antes do mais,
as tuas roupas, as jóias e as fotografias
e o nome da mulher que te deu o nome
e também morreu jovem…
Mas também um par de receitas, o arranjo
de um certo canto na sala,
uma camisa que me passaste a ferro
e que guardo cuidadosamente
debaixo da minha resma de camisas,
Algumas peças de música, e o cão
sarnento que por aí anda
Com um sorriso estúpido, como se ainda aqui estivesses.
Às últimas pertencem a minha caneta,
um perfume conhecido
na pele de uma mulher que mal conheço
e as novas lâmpadas que pus no candeeiro do quarto
que iluminam o que leio acerca de ti
em todos os livros que leio.
As primeiras recordam-me que exististe,
as últimas que já não existes.
Que sejam quase indistinguíveis
é o mais difícil de suportar.

Henrik Nordbrand



6 comentários:

  1. MARIA ADELAIDE,

    excelente e por esta razão volto sempre!!!

    Aproveito para lembrar que temos nova postagem em nosso blog:HUMOR EM TEXTOS.

    Um abração carioca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Paulo, por todas as tuas visitas!
      Um abração lisboeta

      Eliminar
  2. Na ausência, as coisas passam a ter outros significados...
    Boa semana, querida amiga Maria Adelaide.
    Beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo...
      Estou de olho no teu blog...
      Beijo do coração!

      Eliminar