13/09/2015

Dia 100...


Um sítio especial é aquele onde tropeçámos um no outro. Ou
o lugar onde nos beijámos pela primeira vez. Ou aquele quarto
de hotel.
Um sítio especial é o útero. E o colo. E o berço. E a escola. E
a casa. E a casa do nosso melhor amigo. E o nosso bairro. E
a nossa rua. E o nosso café.
É também muito especial o sítio onde nada acontece. Ou a-
quele onde nunca estivemos. Ou simplesmente aquele que
não existe. Ou o que apenas existe na nossa imaginação. E
também o sítio que não conseguimos sequer imaginar.
E na verdade é especialíssimo o sítio onde não queremos estar.
E o que nos é indiferente. E aquele que nos magoa. E o
que não suportamos. E o que não gostaríamos que existisse.
Sítio verdadeiramente especial é o texto. Onde cabem todos
os sítios que são especiais. E os que, por não serem, o são.
E os que estão, ainda, para o ser.
Mas, de todos, o mais especial dos sítios é aquele onde, em
cada momento, nos encontramos. E onde sentimos fluir o
tempo e a vida. Aquele sítio onde todos temos de estar, sob
pena de não ser possível estar em sítio algum ou, não podendo
sair do mesmo sítio, estar em todos os sítios ao mesmo
tempo.

Joaquim Pessoa










Sem comentários:

Enviar um comentário